Encerramento Black Friday 2020: um resumo sobre o que rolou este ano!

- ANÚNCIO -

Assim como o ano passou muito rápido, a Black Friday 2020 mal chegou e já acabou! 😱 E com ela, muitos comportamentos novos apareceram nas pesquisas, novos recordes foram batidos, tradições criadas e muitas, mas muuuuitas promoções!

Como foi a Black Friday para você? Aproveitou?

Bom, no final deste texto você nos conta nos comentário. <3

Agora, vamos ver os highlights desse ano e encerrar nosso especial de Black Friday com muitos dados sobre as vendas, as lojas que se destacaram, fraudes que aconteceram e uma pesquisa especial que nós do SQÉB fizemos!

Recorde de vendas na Black Friday 2020 para as lojas online

Assim como o esperado, a Black Friday 2020 bateu recorde no comércio online. Com a pandemia e o comportamento de compra mudando, mais pessoas se acostumaram com o conforto de comprar sem sair de casa, além da confiança na compra pela internet ter aumentado.

Com esse cenário, esse ano os números da Black Friday fecharam em R$4,02 bilhões no e-commerce segundo a consultoria Ebit | Nielsen. Quando comparado à 2019, esse número representa o crescimento de 25.1%.

Outros números liberados pela consultoria sobre a Black Friday 2020, em comparação ao ano anterior:

  • Foram mais de 6 milhões de pedidos gerados (15,5% a mais)
  • O ticket médio foi de R$ 652 (8,3% a mais)
  • Na sexta-feira (27/11), o faturamento foi de R$ 3,1 bilhões (24,8% a mais)
  • Considerando somente o dia oficial, foram 4,6 milhões de pedidos (15,7% a mais)
  • Ainda considerando a sexta-feira, o ticket médio foi de R$ 679 (7,8% a mais)

E-commerces

Para quem não participou este ano, nós do SQÉB podemos contar um pouco de como foi na prática e quais foram os sites com as melhores ofertas de Black Friday. Lembrando que esse tópico é a opinião pessoal da nossa equipe, não encontramos uma pesquisa de números sobre o tema.

Entretanto, percebemos algumas coisas. Confira abaixo!

Cosméticos

A primeira delas é que sem dúvida as lojas de maquiagens, cosméticos e perfumaria fizeram um ótimo trabalho. Nomes como Natura, Quem Disse Berenice?, Beleza na Web e Avon estavam com produtos que chegaram a custar metade do preço!

Isso somado a outras promoções especiais para a Black Friday, como frete grátis, brindes e cupons que adicionavam um descontinho a mais no valor total. Por exemplo, eu (Gabi) consegui comprar litros de shampoo, condicionador e máscara pela metade do preço habitual na Beleza na Web, sem pagar frete (e ainda ganhei uma necessaire).

Climatização

Ademais, quem ficou de olho na Black Friday da climatização também acompanhou ótimos preços. Em geral, os produtos não chegaram a custar metade do valor, até por causa do valor agregado.

Porém, em lojas como Dufrio, foi possível adquirir um ar-condicionado com até -28% do preço habitual. Em média, entre R$500,00 e R$600,00 de desconto.

Livros

A Black Friday dos livros também foi boa, com Amazon e Saraiva oferecendo boas promoções. Ouvimos relatos de que anos anteriores já tiveram uma variedade maior de títulos com descontos imperdíveis na data, mas que mesmo assim as compras valeram a pena.

Outro ponto foram as livrarias de nicho, em geral de porte pequeno, que aderiram não só ao comércio eletrônico este ano, mas também participaram da Black Friday com bons descontos.

Roupas e calçados

As lojas online de roupas e calçados superaram-se esse ano. Era tanta promoção que nós nem sabíamos por onde começar! A variedade de promoções também foi fora do comum, tinha de tudo: compre 3 leve 4 peças, de 50% até 80% off, frete grátis, cupons adicionais e por aí vai.

Nesse caso é até difícil citar as lojas que foram destaque, pois a maioria delas fizeram uma Black Friday incrível mesmo. Mas vamos lá, alguns nomes que a gente destacou: Nike, New Balance, Ultra, Adidas, Centauro, Riachuelo, Dafiti, Posthaus, C&A, Marisa, Amaro e várias outras!

Eletrônicos

Não sei você, mas achamos que a Black Friday dos eletrônicos este ano não foi tão forte assim. Se discorda, deixe nos comentários o que você comprou e qual promoção aproveitou, para nos ajudar nesse levantamento de dados!

Em resumo, alguns produtos chegaram até 45% de desconto, mas poucos passaram disso. Porém, a maioria ficou de 5% a 15%.

Em geral, o que estava com os melhores preços eram notebooks, televisões, smartphones, tablets e consoles. Dispositivos de áudio, como headphones e caixas de som portátil tiveram descontos maiores, alguns chegaram a custar metade do preço.

Marketplaces

Os marketplaces não chegaram a oferecer descontos realmente incríveis na Black Friday, mas as opções estavam boas.

Na prática, o que acontece é que os produtos com melhores preços quase sempre fazem parte de uma loja que já tem e-commerce próprio mas vende no marketplace também. Então, todos os canais de venda acompanham as promoções.

Porém, vendedores pequenos e médios, que dependem totalmente do marketplace para venderem, nem sempre conseguem oferecer grandes descontos. E tudo bem, faz parte!

Para incentivar a Black Friday como um todo, os marketplaces promovem o aumento de mídia, tanto online quanto offline. Esse é um ótimo incentivo para que os vendedores se preparem para a data, já que terão o apoio publicitário da própria plataforma.

Além disso, geralmente os marketplaces sugerem o desconto de 10% para o cliente, sendo que desses 10%, 5% o vendedor paga e os outros 5% a plataforma cobre. É pouco para uma Black Friday? Sim, mas é melhor do que nada também, além de que isso incentiva os vendedores a baixarem mais o preço!

Enfim, entre os marketplaces mais engajados na Black Friday 2020, tivemos Americanas, Shopee, Magazine Luiza e Netshoes. Além dos descontos em produtos, teve muito cupom especial para a data e frete grátis para todo Brasil!

Ausência de filas na Black Friday nas lojas físicas

Segundo a Folha de São Paulo, a Black Friday 2020 das lojas físicas foi “sem filas nas portas e muitas pesquisas online“. O movimento foi um pouco maior do que de costume no período da tarde da sexta-feira, mas não houve aquela loucura da Black Friday, nem aglomerações. O que se viu foi um cenário bem tranquilo, atípico da data.

Entretanto, podemos dizer que este já era um cenário esperado, principalmente por causa da pandemia da Covid-19. Muitas das lojas já se preveniram ao longo do ano para o novo comportamento do consumidor, focando os objetivos do ano em construir ou melhorar as lojas online.

Um exemplo disso é a própria Magazine Luiza, que fez uma campanha muito mais forte esse ano para a Black Friday no e-commerce, alcançando descontos de até 80% em algumas categorias. Foi não só uma estratégia de queima de estoque, mas também para “esvaziar” as lojas físicas.

Consumidores mais planejados e sucesso do esquenta BF

Outro dado relevante dessa Black Friday é que a Ebit | Nielsen observou que o movimento de compras na madrugada de quinta para sexta foi menor que nos anos anteriores. Em contrapartida, outro comportamento atípico surgiu esse ano: o da compra antecipada.

O esquenta Black Friday, que antes não era tão expressivo nas vendas, performou muito bem esse ano. Com os consumidores em home office, a compra de última hora acabou perdendo o sentido. Foi muito mais fácil acompanhar os preços durante a semana inteira e aproveitar descontos que aconteceram antes mesmo do dia 27.

Lives das promoções e plantão da madrugada

As lives de promoções da Black Friday já eram uma tendência nos últimos anos, mas em 2020 foi ainda mais forte. Praticamente todos os grandes marketplaces e e-commerces preparam o seu plantão de quinta para sexta com uma live apresentada por famosos ou influencers.

A dinâmica é bem simples: animar os consumidores de plantação e anunciar as ofertas mais imperdíveis da data durante toda a madrugada. Ou seja, o clima de festa e o loucura da Black Friday que não se viu nas lojas físicas, foi bem forte no online.

E você, acompanhou alguma live? Nos conte nos comentários!

Polêmicas da Black Fraude e denúncias no YouTube e Twitter

Assim como vimos muitas lojas engajadas em fazer uma Black Friday de verdades, infelizmente ainda temos o que melhorar quanto à Black Fraude.

Uma pesquisa realizada pelo IBEVAR (Instituto Brasileiro de Executivos De Varejo e Mercado de Consumo) mostrou que alguns produtos ficaram até 70% mais caros em novembro, uma prática muito usada pelos espertinhos de plantão. O famoso “tudo pela metade do dobro”, que comentamos no conteúdo em que listamos as piores fraudes da Black Friday e como fugir delas.

Essa mesma pesquisa mostra que os produtos que mais sofreram com essa alteração foram os home theaters, freezers, ventiladores, micro-ondas e câmeras. Então, fique de olho nos próximos anos, principalmente se você quiser comprar algum eletrônico ou eletrodoméstico.

Polêmicas à parte, o lado bom dessa história é que os consumidores estão cada vez mais engajados em desmentir lojas que se passam por uma verdadeira Black Friday. O movimento é mais forte no YouTube, com vídeos detalhados sobre os históricos de preço, e no Twitter, através de depoimentos de quem já sofreu na pele uma fraude.

Black Friday de 2020 teve mais reclamações que as anteriores

Ainda falando dos contras dessa Black Friday, assim como tivemos recorde de vendas, também batemos a marca de reclamações: o Reclame aqui registrou 4.850 queixas registradas na plataforma entre 12h da quarta-feira (25/11) e 6h da sexta-feira (27/11/). Isso representa um aumento de 45% se comparado ao mesmo período em 2019.

Além disso, o que também assusta é que a maioria das compras realizadas no dia oficial da Black Friday 2020 (27) nem foram entregues ainda. Ou seja, ainda podem ocorrer muitas reclamações a mais, principalmente sobre atrasos na entrega devido ao volume da época.

Monitoramento de preço do SQÉB na Black Friday 2020

Para ajudar no monitoramento de preços da Black Friday e identificar quem se engajou ou não nas ofertas, nós fizemos uma pequena pesquisa que ocorreu do dia 27/10 até o dia 27/11.

Foi um mês inteiro monitorando a oscilação de preço dos produtos que vocês mesmo escolheram em nosso Instagram (e que já foram avaliados aqui no portal). Para acompanhar os preços, acompanhamos as lojas Magazine Luiza, Amazon, Americanas, Submarino e e-commerce próprio da marca em questão (quando existente).

É importante considerar, também, que preços são de vendedores diferentes no mesmo marketplace  e por isso pode haver diferenças consideráveis entre os valores. Os preços foram monitorados diariamente entre às 21h e 22h. Além disso, o valor acompanhado é somente o preço do produto, sem o frete.

Por fim, os valores são para pagamento à vista e somente para produtos novos (não avaliamos preços de usados).

Veja os resultados:

Monitoramento de preços na Black Friday 2020Conclusão: observamos que para os produtos monitorados, o dia oficial da Black Friday não ofereceu os melhores preços do mês. Além disso, a maioria dos valores tiveram condições melhores durante o esquenta Black Friday ou antes mesmo de começar novembro.

É por isso que aconselhamos a todos os consumidores que façam uso dos sites de alerta de preço já em outubro e se mantenha em alerta durante toda a Black Friday. Você consegue aproveitar preços melhores durante o esquenta ou até evitar uma compra que parece imperdível mas em realidade não é.

Depois da Black Friday 2020, que venha o Natal!

E com esse encerramento muito especial, terminamos a nossa série de dicas para os consumidores aproveitarem melhor a Black Friday neste ano.

Agora, já em clima de Natal, te perguntamos: o que você gostaria de saber para realizar uma compra mais consciente e econômica neste final de ano? Nos conte nos comentários, pois já estamos preparando as dicas natalinas para a nossa categoria de especiais!


Referências

Folha: Black Friday da Covid tem vendas abaixo do previsto e lojas vazias

Canaltech: Vendas da Black Friday 2020 crescem 25% em relação a edição do ano passado

Techtudo: Black Friday 2020 começa com mais reclamações do que ano anterior

Money Times: Pesquisa revela que produtos ficam até 70% mais caros na véspera da Black Friday

- ANÚNCIO-
Gabi Schilling
Publicitária, mas o amor verdadeiro veio com o marketing digital. Adora passar o tempo lendo, escrevendo ou vendo alguma série asiática.

Posts Similares

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais vistos

Micro-ondas Britânia é bom?

Dessa vez, foi mais difícil concluir se o micro-ondas Britânia é bom. Isso porque não encontramos muitos feedbacks de clientes. Por exemplo, o primeiro lugar...

Colchão Emma é bom?

O colchão Emma é bom porque além da tecnologia alemã, feita para não agredir a nossa estrutura corporal durante o sono, a marca tem...

Fogão Electrolux é bom?

Que o fogão Electrolux é bom você já deve achar que sim, certo? Afinal, estamos falando de uma das maiores marcas de eletrodomésticos. Mas,...