Travesseiro NASA é bom?

- ANÚNCIO -

Nada como uma boa noite de sono, sim?  Muitas pessoas dizem que ela começa com o colchão, mas esquecem de um detalhe muito importante: o travesseiro. O modelo inadequado pode ser responsável por causar dores lombares, desconforto ao dormir e a sensação de cansaço ao acordar.

Por isso, o conteúdo de hoje é dedicado para entendermos se o travesseiro NASA é bom ou não! 🙂

Como escolher um bom travesseiro

Antes de entrarmos mais a fundo sobre as características dos travesseiros NASA, é muito importante entendermos como escolher um bom travesseiro. Você sabia que não existe um travesseiro universal? Ou seja, que seja ideal para todas as pessoas.

Cada pessoa se adequa a um determinado tipo de travesseiro de acordo com a sua postura na hora de dormir.  Então, o primeiro passo antes de comprar qualquer travesseiro é descobrir qual é o tipo certo para você.

Ok, aí você me pergunta: “Mas como eu vou saber qual é o melhor pra mim?”. Na hora da compra, é importante testar o travesseiro antes de levar para casa. O modo correto para utilizá-lo é preencher o espaço entre o ombro e a cabeça sem forçar a cervical.

Mulher de lado em travesseiro mostrando a posição correta da coluna
Freepik

Obviamente, a postura que você dorme, como a de lado (que é a mais indicada), de cabeça pra cima ou de cabeça para baixo, vai influenciar na escolha do modelo.

O que o travesseiro NASA tem de especial

O travesseiro NASA usa como enchimento a espuma viscoelástica, que é desenvolvida com uma tecnologia de efeito memória. Ela é composta a base de poliuretano (com viscosidade e densidade maiores), que ao ser comprimido distribui a pressão de forma singular e depois se recupera com lentidão.

Além disso, quando você encosta a cabeça no travesseiro, ele não exerce pressão contrária, em outras palavras, nem afunda demais nem de menos.

Segundo especialistas, o travesseiro não deve alterar a curvatura natural da coluna. Isso faz com que o travesseiro NASA seja recomendado por ortopedistas e fisioterapeutas, pois ele oferece apoio adequado tanto para a cabeça quanto para a região cervical. Em outras palavras, mantém a curvatura da coluna sem criar tensão nos ombros.

Outra vantagem é que a espuma viscoelástica é hipoalergênica, o que evita a proliferação de ácaros, fungos e bactérias. Sendo assim, é um grande aliado para evitar alergias e problemas respiratórios.

O que observar antes da compra

O modelo, altura, densidade, material utilizado (enchimento) e revestimento na confecção influenciam na qualidade do travesseiro NASA. Então, cuide com a escolha de:

Altura

Você encontra no mercado alguns modelos de travesseiros Nasa com altura regulável, o que pode ser ideal caso não encontre um modelo sem regulagem que se adapte bem a você.

Travesseiro Duoflex NASA
Fonte: Americanas | Travesseiro Duoflex Nasa Altura Regulável

Densidade

Como recomendei no início do texto, a melhor maneira de checar a densidade do travesseiro NASA é experimentá-lo. Os travesseiros que usam essa tecnologia se adaptam e dão apoio à cabeça e à região cervical.

Enchimento

O verdadeiro travesseiro da NASA é confeccionado com 100% de enchimento feito com espuma viscoelástica.

Revestimento

Um componente importante é o material de fabricação do revestimento (capa) do travesseiro NASA. Os mais comuns que podemos encontrar são:

  • Algodão: durável e resistente;
  • Poliéster: resistente e seca rápido;
  • Viscose: é leve e com boa circulação de ar.

Dica SQÉB: Há relatos de consumidores que acham os travesseiros NASA muito quentes no verão, mas você pode encontrar alguns modelos que possuem tecidos adaptados ao calor.

Opinião de especialista

O médico ortopedista Artur Shioji Ferradosa explicou que a grande característica da espuma viscoelástica é a capacidade de deformar-se ao ser comprimida e retornar à forma original ao cessar a força compressiva.

“A espuma viscoelástica é uma excelente escolha de preenchimento para o travesseiro, pois permite que ele se molde e se adapte ao contorno do corpo, fornecendo o suporte necessário Para manter pescoço e tronco alinhados confortavelmente”

Shioji ainda diz que desta forma evita-se as incômodas dores ao deitar e auxilia o repouso noturno. Além disso enfatiza que esse material tem outras características importantes: capacidade de isolamento térmico e antialergênico.

Outras observações sobre o travesseiro NASA

Melhor posição para dormir com um NASA

A melhor posição para dormir no travesseiro NASA é deitado de lado, de acordo com os especialistas.

Quando é preciso trocar o travesseiro NASA

Gente, travesseiro também tem prazo de validade, ok? Normalmente, os fabricantes informam a data de expiração na embalagem.

Como conservar o travesseiro NASA

Por mais qualidade que seja a espuma viscoelástica, pode acontecer de o travesseiro NASA deformar com o uso e acumular sujeira. Então, é recomendado:

  • Higienizar o travesseiro a cada seis meses;
  • Não é recomendado que os travesseiros NASA sejam lavados na máquina de lavar roupa;
  • Espuma viscoelástica também oxida com o calor, então não deixe o travesseiro diretamente exposto ao sol;
  • Após o uso, deixe o travesseiro perto de um local ventilado. Próximo de janelas é o ideal e nunca guarde-o dentro de armários;
  • Use fronha de tecido respirável e a troque uma vez por semana no mínimo;
  • Lavar a capa protetora com frequência.

Como surgiu o travesseiro NASA?

A tecnologia foi criada pela NASA, por isso o nome. A espuma viscoelástica foi desenvolvida para deixar as roupas dos astronautas mais confortáveis durante a decolagem.

O material absorvia choques e se adaptava ao formato do corpo e voltava ao volume original quando a pressão era removida. Porém, o uso deste material foi descartado porque o cheiro da espuma era muito forte.

Entretanto, o engenheiro criador da tecnologia, Charles A. Yost, viu potencial na sua criação e fundou uma empresa para comercializar a espuma. Mas, somente em 1980, após algumas adaptações, ela atraiu os fabricantes de colchões e travesseiros.

Desde então, o travesseiro NASA se tornou muito popular e é um dos mais vendidos em todo o mundo. Atualmente, é utilizado no setor têxtil, de repouso e automobilístico.

Preço do travesseiro NASA

No site da Zoom, um comparador de preços, você vai encontrar valores que oscilam entre R$19,90 a R$230,00. A maioria das lojas apostam nos kits e lá mesmo você pode ver ofertas bem acessíveis.

Onde comprar o travesseiro NASA

O travesseiro NASA pode ser encontrado em lojas especializadas, departamento e até em supermercados. Tanto em lojas físicas como online.

Então, travesseiro NASA é bom?

Selo é bom

É sim! Mas a compra vai depender muito do seu gosto pessoal.

O travesseiro NASA se adapta ao formato da cabeça e pescoço facilmente, é hipoalergênico e, especialmente, bom para aqueles que sofrem de rigidez ou dor no pescoço.

Mas, agora a escolha é com você! Assim que testar, deixe um comentário aqui embaixo contando como foi a sua experiência. Até a próxima!

- ANÚNCIO-
Vanessa Gonçalveshttps://seraqueebom.blog.br/
Jornalista e Pós-Graduada em Marketing Digital. Apaixonada por viagens, universo digital, maquiagem e mundo fit.
Artigo anteriorFone JBL é bom?
Próximo artigoColchão Herval é bom?

Posts Similares

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais vistos

TV Multilaser é boa?

Será que a TV Multilaser é boa? Nós sabemos porque você está com essa dúvida, afinal ainda é muito difícil associar essa marca com...

Micro-ondas Britânia é bom?

Dessa vez, foi mais difícil concluir se o micro-ondas Britânia é bom. Isso porque não encontramos muitos feedbacks de clientes. Por exemplo, o primeiro lugar...

Colchão Emma é bom?

O colchão Emma é bom porque além da tecnologia alemã, feita para não agredir a nossa estrutura corporal durante o sono, a marca tem...